Deparamo-nos, desde sempre, com questões em relação ao mundo que nos rodeia. As respostas às mesmas envolvem um grande trabalho de pesquisa, raciocínio e concretização. É necessário observar o alvo em análise, estudar os dados pré-existentes, formular teorias e, por fim, elaborar experiências de forma a comprovar as hipóteses inicialmente formuladas.

A procura de respostas é um desafio constante, uma luta na qual participam todos os investigadores que dedicam o seu trabalho no progresso e bem-estar da sociedade. No que respeita à área da saúde, o conhecimento científico produzido pela investigação terá, um dia, um impacto direto na vida dos doentes. Os investigadores têm nas suas mãos o futuro daqueles que do seu trabalho dependem para viver melhor ou até mesmo sobreviver.

É o desenvolvimento constante das Ciências Farmacêuticas que estimula a Investigação e o Desenvolvimento (I&D) no âmbito da conceção do medicamento. Este é um trabalho que requer equipas multidisciplinares que têm em vista um fim comum, o progresso e a inovação.

O Instituto de Investigação do Medicamento – iMed.ULisboa é o centro de investigação sediado na Faculdade de Farmácia da Universidade de Lisboa dedicado à investigação farmacêutica e biomédica na área do medicamento. A investigação translacional e as parcerias estratégicas com outras entidades, como a Indústria e Hospitais, potenciam as ideias pioneiras dos mais de 250 investigadores que trabalham com o objetivo de poder aplicar os conhecimentos obtidos em prol da saúde dos doentes.

Atualmente, o iMed.ULisboa, coordenado pelo Professor Doutor João Gonçalves, encontra-se dividido em quatro grupos que abrangem diferentes áreas das Ciências Farmacêuticas:

  • Drug Discovery: É responsável pela identificação de alvos terapêuticos, nos quais são testadas novas moléculas desenhadas para os mesmos. São ainda estudados os mecanismos de ação envolvidos nas doenças em estudo.
  • Drug Design: Foca-se na criação de moléculas usadas para combater problemas biológicos. São estudadas metodologias sintéticas eficientes e sustentáveis para a produção de medicamentos inovadores, que podem incluir produtos naturais, biológicos ou derivados da biotecnologia.
  • Drug Development: Dedica-se ao estudo da farmacodinâmica e farmacocinética de compostos desenvolvidos, algo essencial para garantir a sua eficácia e segurança antes de se realizarem estudos em humanos. São também investigados novos sistemas de administração de medicamentos, tirando partido, por exemplo, da nanotecnologia.
  • Drug Usage: Estuda a utilização do medicamento após a sua introdução no mercado através, por exemplo, da farmacovigilância. Por outro lado, a análise da organização dos sistemas de saúde e das farmácias comunitárias e hospitalares para a promoção do uso racional do medicamento e outros aspetos regulamentares são objeto de estudo neste grupo.

Os resultados dos estudos efetuados pelos investigadores do iMed.ULisboa, em áreas como o cancro, neurobiologia, genética, doenças infecciosas e metabólicas, são partilhados com a Comunidade Científica através das mais de 65 000 citações. 

Para mais informações sobre o Instituto consulta https://imed.ulisboa.pt/ e mantém-te atento às novidades e descobertas levadas a cabo pelos investigadores da tua Faculdade!

TESTEMUNHOS

Se esta é uma área que desperta o teu interesse, ouve o que os teus colegas têm a dizer sobre a investigação na Faculdade de Farmácia da Universidade de Lisboa.

Para saberes mais sobre programas que te permitam integrar grupos de investigação ou caso te restem dúvidas sobre a produção científica da FFUL, contacta o Departamento de Inovação e Ciência da tua Associação através do e-mail dic@aefful.pt.