SEP (Student Exchange Programme)

É um dos programas de mobilidade mais conhecidos na nossa faculdade, e consiste num programa internacional de estágios. É organizado pela APEF (que possui um Student Exchange Officer, SEO) e, dentro de cada associação local, o Local Exchange Officer (LEO) de cada associação aceita as candidaturas e trata de alojamento e locais para estagiar. Qualquer estudante ou recém graduado até 4 anos pode participar, quer através da sua associação ou, caso esta não exista, individualmente.

Duração: 2 semanas a 3 meses, trabalhando um mínimo de 40 horas e cumprindo requisitos mínimos de qualidade de trabalho.

Datas do programa: Há a modalidade de Summer SEP  e Winter SEP, sendo que normalmente a summer tem muito mais aderência, devido à disponibilidade das pessoas. Só podemos ir a um por ano. 

Candidaturas: As candidaturas são normalmente entre dezembro (pré-fase) e abril. Fica atento ao teu e-mail, quando chegar a altura!

Áreas: comunitária e  investigação são as principais que a AEFFUL arranja aos seus incoming, no entanto poderão haver mais áreas (como hospitalar, indústria ou análises clínicas), dependendo das vagas que a associação do país que escolherem vos arranjar.

Países: a lista está no site da IPSF

Fee: 42€, pagos à APEF. Se não ficarem colocados recebem de volta 18€. Não inclui estadia nem voos.

Fotos SEP

Olá! O meu nome é Inês Jorge e estou atualmente no último ano do MICF, na FFULisboa. Realizei SEP o ano passado (agosto de 2019) em Tóquio. O meu SEP teve a duração de duas semanas e contemplou várias atividades, nomeadamente dois workshops (medicina oriental e pediatria) e visitas aos locais de trabalho nos quais se encontram distribuídos os farmacêuticos no Japão, como farmácias comunitárias, um hospital, uma indústria e uma universidade.

O que mais gostei foi poder conhecer o Japão aos olhos dos estudantes japoneses que nos acolheram, incluindo a comida que vai muito para além do sushi e o sightseeing que incluiu não só a vibrante cidade de Tóquio, mas também os subúrbios mais calmos e paisagens típicas.

Fazer SEP permite-nos sair da nossa zona de conforto duma forma desafiante e alarga-nos os nossos horizontes culturais, não só porque conhecemos a cultura do país que nos acolhe, mas também porque contactamos com os outros estudantes estrangeiros, que estão a fazer SEP connosco, existindo um verdadeiro intercâmbio multicultural.

Realizar SEP é, sem dúvida, uma experiência que repetiria e, se o país que vos interessar, abrir vagas este ano, apesar da pandemia, acho que é uma oportunidade a não perder! Aproveitem!